O uso do LED para economizar energia em Supermercados

Iluminação em LED para economizar energia

O diretor do Hiper Comercial Monlevade, Marcelo Bicalho, começou a usar lâmpadas LED na residência, mas logo descobriu que se tratava de um bom negócio para reduzir os custos com energia nas duas unidades da empresa na cidade de João Monlevade, na região central de Minas Gerais.

A dificuldade inicial foi encontrar um fornecedor que, além da qualidade do produto, pudesse ajudar nos cálculos de quantas luminárias usar. Depois de algumas tentativas sem sucesso para encontrar um bom fornecedor, surgiu uma solução: Contratou uma empresa especializada em projetos elétricos e chamou o fornecedor dos LEDs, que avaliou o espaço e produziu as Lâmpadas sob encomenda para a loja. Tudo de acordo com o orçamento e o projeto de iluminação.

O investimento, já esperado, ficou acima do que é destinado à iluminação até então usada, mas o custo-benefício foi compensador, conforme lembra Bicalho. “O supermercadista tem de entender que é preciso fazer o investimento certo para que tudo dê certo”.

A rede Verdemar, sediada em Belo Horizonte, conseguiu reduzir em 68% a energia consumida pela iluminação da unidade localizada no bairro Sion, na capital, com a troca das lâmpadas fluorescente pelas de LED. Três unidades dad rede já tiveram a troca de Lâmpadas concluídas e o objetivo é fazer o mesmo de forma gradativa com todas as unidades. Sete no total.

Segundo Marwan Kobaissi, gerente de manutenção na Rede Verdemar, o principal benefício é a redução do consumo de energia, mas também exercer a responsabilidade ambiental. “O ganho em eficiência energética, mesma qualidade de iluminação com menor consumo de energia, chegará a 179%”, projeta. Além disso, acrescenta o gerente, já outras vantagens nesta substituição, como o aumento da vida útil do sistema de iluminação, que reduz o descarte no meio ambiente, e a significativa diminuição dos custos de manutenção.

Para a direção do Verdemar, os benefícios da ação vão além da economia de energia para a empresa. É também um trabalho de boas práticas, com impactos positivos para o meio ambiente. “Ações sustentáveis e consciência da responsabilidade ambienta devem estar em pauta nos valores corporativos, justifica Kobaissi.

Fonte: Revista Gôndola, nº 240, Abril/2016

%d blogueiros gostam disto: